Pensar Piauí

Teresina é a 4° capital do país com menor custo da cesta básica

Pesquisa mensal revela que a cidade oferece uma cesta básica mais acessível, destacando-se entre o nordeste e as capitais brasileiras.

Foto: ReproduçãoCesta básica
Cesta básica

 

A Secretaria de Estado do Planejamento (Seplan), por meio da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais e Planejamento Participativo (Cepro), divulgou, nesta sexta-feira (19), os dados da pesquisa de cesta básica do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) referentes ao último mês de 2023. Essa pesquisa é um importante instrumento de análise econômica, que monitora o custo médio dos alimentos e produtos essenciais para a população.

Conforme o levantamento da Cepro, no mês de dezembro, a cesta básica de Teresina teve um custo de R$ 546,48, posicionando a cidade como a quarta capital do Brasil com menor valor da cesta básica, destacando-se também como a quarta menor do Nordeste.

A acessibilidade no custo de vida relacionado à alimentação nos estados nordestinos é evidenciada pelo fato de apresentarem um custo da cesta básica abaixo da média nacional. Teresina, especialmente, destaca-se ao oferecer uma cesta básica com um valor R$ 101,83 menor, representando uma redução de 15,71% em comparação com a média nacional. Esta diferença ressalta a vantagem significativa em despesas alimentares que a capital piauiense proporciona quando comparada a outras regiões.

O estudo realizado pela Cepro também analisa o custo médio da cesta básica em relação ao tempo de trabalho e ao salário. O trabalhador teresinense, que recebe um salário mínimo, precisa dedicar aproximadamente 91 horas e 5 minutos de trabalho. Já a capital do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, possui o tempo mais elevado do país, totalizando 127 horas e 46 minutos. Segundo a pesquisa, o custo da cesta básica em Teresina no mês passado comprometeu 41,40% do salário mínimo líquido, enquanto em Porto Alegre, São Paulo e Florianópolis, esse comprometimento atinge cerca de 65%.

Confira aqui a pesquisa na íntegra

Com informações da Ccom

ÚLTIMAS NOTÍCIAS