Pensar Piauí

Suplicy é diagnosticado com Parkinson e adota tratamento com Cannabis medicinal

A em estágio inicial e com sintomas leves

Foto: DivulgaçãoEduardo Suplicy
Eduardo Suplicy

O deputado estadual por São Paulo, Eduardo Suplicy, foi diagnosticado com a doença de Parkinson em estágio inicial e com sintomas leves. Ele recebeu essa notícia no final do ano passado, após seu médico geriatra, Nelson Carvalhaes, detectar os primeiros sinais da doença. A informação foi divulgada pela colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo.

Suplicy disse que inicialmente não percebeu os sintomas, mas depois, em conversas com a neurologista Luana Oliveira, do núcleo de Cannabis Medicinal do hospital Sírio-Libanês, notou certos tremores nas mãos, dificuldades ao comer, dores musculares na perna esquerda e desequilíbrio.

“Eu estava com certos tremores nas mãos, especificamente na hora de comer, de segurar os talheres, de tomar uma sopa. Tremia um pouco”, disse. “Tinha também dores musculares na perna esquerda. E algum desequilíbrio, que o fazia quase cair ao tropeçar em algum objeto”.

O deputado está atualmente em tratamento com Cannabis medicinal, que ele importou em fevereiro. O petista toma cinco gotas do medicamento no café da manhã, à tarde e à noite, além de usar o medicamento tradicional Prolopa para tratar o Parkinson.

No entanto, a Cannabis medicinal ainda não está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil, o que levou Suplicy a importá-la. Ele agora defende a regulamentação da distribuição dessa substância no país, para torná-la acessível a todos que precisam, não apenas àqueles com recursos financeiros.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS