Chuvas fortes e enchentes fazem o piauiense sofrer

O poder público tenta amenizar a dor destes piauienses

Foto: Roberta Aline/Cidade VerdeEnchente no bairro Mafrense
Enchente no bairro Mafrense

Devido as fortes chuvas que assolam o Piauí, foi publicado no último 04 de janeiro, o decreto de emergência assinado pelo governador Wellington Dias (PT). O documento tem a vigência de 90 dias e viabiliza que o Estado adote ações emergenciais para dar assistência às famílias afetadas pelas enchentes. A previsão para os próximos dias é de mais chuvas no Piauí.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta vermelho, o de máximo risco, para alguns municípios piauienses, principalmente os que fazem fronteira com o Maranhão. As cidades de Uruçuí, Floriano e Parnaíba foram bastante prejudicadas pelas chuvas.

"Em razão do agravamento de chuvas pesadas em praticamente todo o Estado, eu autorizei agora um decreto de calamidade, de emergência para todo o Piauí, o objetivo é garantir as condições de socorro para as pessoas que precisam em todas as áreas. O objetivo é poder integrar com os municípios, garantir as condições de socorro para as pessoas que precisam nas diferentes áreas, junto com Bombeiros, Defesa Civil, estaremos aqui a postos, trabalhando e garantir atendimento a quem precisa", frisou Dias.

Foto: Roberta Aline/Cidade VerdeAlagamento
Alagamento

Na capital também ocorreram várias situações de emergência. Além dos prejuízos materiais, os alagamentos provocaram uma morte em Teresina e outras cinco em Altos. 

No último domingo, 02 de janeiro, o prefeito de Teresina, Doutor Pessoa (MDB), já havia decretado emergência.

Foto: Roberta Aline/Cidade VerdePopulação prejudicada com as chuvas
População prejudicada com as chuvas

Os profissionais do Corpo de Bombeiros estão atuando nos bairros mais afetados da zona norte; Olarias, Boa Esperança e Mafrense. A ação tem como objetivo fazer o resgate da população isolada pela água, além do trabalho de retirada dos bens que ficaram presos em casas alagadas e transporte até zona segura. O capitão do Corpo de Bombeiros reforçou a importância de procurar casa de parentes ou zonas seguras em caso de alagamento. Muitas famílias estão sendo abrigadas em escolas. 

O pensarpiauí conversou com o presidente da associação de moradores do Mafrense, Anderson Silva (Louro). O bairro foi um dos afetados pelas enchentes em Teresina.

Veja o vídeo: 

Louro disse ainda que as famílias ainda não têm previsão de remanejo para outras casas. "Eles estão nas escolas, nas casas de familiares, em casas alugadas. O ideal seria eles terem uma casa digna para morar e não se tem previsão sobre isso. As famílias estão precisando de ajuda, de cestas básicas, colchões, materiais de limpeza, móveis e materiais de higiene. As doações podem ser feitas no Espaco Rikinho, em frente à praça do Mafrense".

O secretário estadual de Assistência Social, José Santana (MDB), informou que o governo estadual vai liberar R$ 1 milhão para Teresina por meio pagamento de cofinanciamento entre município e estado, sejam parcelas vencidas ou antecipação daquelas previstas para este ano. O anúncio foi feito na sexta-feira (07), durante a visita do governador Wellington Dias (PT) e do prefeito Doutor Pessoa (MDB) às áreas alagadas na zona Norte da capital.

Foto: Roberta Aline/Cidade VerdeBairro Mafrense
Bairro Mafrense

De acordo com o secretário, os recursos devem ser liberados ainda no mês de janeiro, até o dia 21. “O benefício eventual fica a cargo do município e já existe algo preestabelecidos que é cesta básica, colchão, é uma assistência em valor diretamente à família, é um benefício para eventualidade, para qualquer tipo de assistência que precise ser feita de uma forma menos burocrática”, informou.

Foto: Roberta Aline/Cidade VerdePopulação do bairro Mafrense
População do bairro Mafrense

Para os demais municípios atingidos por chuvas, como Uruçuí e Floriano, o secretário frisou que o governo do estado se comprometerá a pagar, religiosamente, as parcelas de cofinanciamento vencidas e as previstas para esse ano, ao longo dos próximos 12 meses.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS