Obrigado Bolsonaro, agora o mundo sabe quem é Sérgio Moro

Obrigado Bolsonaro, agora o mundo sabe quem é Sérgio Moro

Até hoje, muito se tinha expeculado sobre o discurso do presidente do Brasil na abertura de mais uma Assembléia da ONU. Muitos cogitaram até que o Jair Bolsonaro fugiria do evento como fez com os debates da campanha presidencial. Outros tantos, apostaram e ganharam que Bolsonaro seria um vexame. A repercussão da midia internacional mostrou que estes estavam certos. 

Mas o discurso de Bolsonaro teve uma faceta muito boa, se por um lado ridicularizou o Brasil, por outro,  expos ao mundo quem é Sérgio Moro. Quem percebeu a jogada de Bolsonaro foi o jornalista Moisés Mendes. Em artigo publicado em seu blog ele foi ao ponto!. 

Nós, brasileiros, que já sabíamos quem era Sérgio Moro, agradecemos a Bolsonaro por dizer ao mundo quem é o ex-juiz de Curitiba!

Foto: google imagemOs dois se merecem
Os dois se merecem

A tatuagem macabra de Sergio Moro na ONU

Por Moises Mendes

Parece uma reconciliação, mas talvez não seja assim tão óbvio o elogio de Bolsonaro a Sergio Moro no discurso na ONU.

Bolsonaro pode ter carimbado o ex-juiz numa vitrine mundial. Aha, uhu, o Moro é meu.

O mundo ficou sabendo que o lavajatista bacana que circulava com tucanos cheirosos hoje está alinhado com admiradores de ditadores e torturadores e cúmplices de milicianos e incendiários.

Bolsonaro puxou Moro para o seu lado e o expôs como o justiceiro que faz parte do submundo que o mantém no poder.

O que Bolsonaro disse foi isso: pare de frescura, Sergio Moro, porque eu, Witzel, Araujo, Damares, meus filhos, Queiroz e você somos da mesma turma e temos todos o mesmo caráter.

Moro está exposto para o mundo com a tatuagem macabra do bolsonarismo.