"O Exército só interviu na vida democrática para surrupiá-la", Roberto Amaral

Uma visão crítica da atuação da esquerda brasileira ao longo dos anos

Foto: Montagem pensarpiauíRoberto Amaral
Roberto Amaral

 

O pensarpiaui entrevistou Roberto Amaral, professor universitário e militante socialista. A entrevista foi gravada na segunda (7) às 16:30hs e exibida agora.

A iniciar a conversa Amaral narrou como o Brasil se fundou: colônia, estado nacional, império, escravismo, república, revolução de 30, golpe de Vargas, democracia, ditadura e o atual momento que ele classificou como "governo militar".

Roberto amaral ressaltou que em todas estas situações houve algo em comum: a classe dominante sempre foi o ator principal dos fatos. "Pode ser feito tudo nesse país, menos mexer com a classe dominante".

Ele destacou o papel do Exército na vida brasileira: "no meio disso tudo há o Exército querendo ser o poder moderador (do Império). Mas só fez intervir na vida democrática para surrupiá-la".

Falando da esquerda, Amaral disse que ela fracassou esplendidamente. "Evidentemente que nós fracassamos. Não conseguimos fazer a revolução brasileira; revolução, no sentido burguês". Ele alerta que a vitória e a posse de Lula em 2022 não está garantida. Isso só acontecerá "com muita gente na rua".

Ao final da entrevista ele fez questão de fazer duas "propaganda". Uma de um Curso sobre o militar brasileiro organizado pelo professor Manuel Domingos e outra sobre seu mais novo livro.

Foto: DivulgaçãoCurso
Para maiores informações sobre o curso cliqueaquie aqui
Foto: DivulgaçãoLivro

Para aquisição do livro, cliqueaqui