Nordeste lançará rede de inovação, ciência e tecnologia

O governador do Piauí Wellington Dias, representará o Consórcio de Governadores do Nordeste

Foto: Info EscolaRegião Nordeste

Com informações A Revolução Industrial Brasileira 

Amanhã (28) será lançada a Rede de Instituições Científicas e Tecnológicas do Nordeste (Rede ICT NORDESTE). O novo corpo institucional será composto por 24 instituições de ensino superior da região, entre universidades federais, estaduais e institutos federais.Um evento online para estrear a nova cooperação será transmitido pelo canal de youtube da Universidade de Pernambuco (UPE). Estarão presentes ao evento de estreia o ex-ministro de Ciência e Tecnologia Sérgio Rezende, que representará o comitê científico do Nordeste; o professor Robério Rodrigues que é coordenador do Fórum de Pró-reitores do Nordeste; o professor Fábio Guedes, representando o Conselho das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa; e o governador do Piauí Wellington Dias, representando o Consórcio de Governadores do Nordeste.

A Rede ICT NORDESTE será, também, espaço que reunirá representantes da produção de conhecimento, tecnologia e inovação aos atores políticos e tomadores de decisão. Especificamente, a rede pretende dialogar e contribuir com iniciativas de desenvolvimento dos estados do Nordeste, tanto individualmente como no âmbito do Consórcio Nordeste de Governadores.

Dali sairão estratégias para utilizar as fontes estaduais e regionais de financiamento à pesquisa, ensino e extensão universitária para a formação políticas e estratégias de desenvolvimento regional sustentável.

Os responsáveis pela Rede ICT NORDESTE afirmam que a região vive uma crise tríplice: a pandemia de Covid-19, o impacto socioeconômico gerado pela pandemia e a histórica e estrutural desigualdade regional que afeta negativamente a sociedade nordestina.  

A saída nobre que a Rede ICT NORDESTE indica para o quadro atual é a intensificação das atividades de inovação tecnológica em diversos aspectos, e sua conexão com a economia regional a fim de permitir um maior grau de desenvolvimento das potencialidades do povo nordestino e suas economias locais.