Mulheres protagonizam ato/performance em Teresina

O ato é um protesto que está sendo realizado por mulheres no mundo todo contra o feminicídio e outros crimes

Foto: DivulgaçãoAto em Teresina
Ato em Teresina

No Piauí foram registrados 26 casos de feminicídios no ano de 2019. "46 Crimes Letais Intencionais Femininos, dentre os quais 26 foram Feminicídio. 22 no interior e quatro na capital. Uma taxa de 56,52%", observa a delegada Eugênia Villa.

É em protesto à essa dura realidade que mulheres piauienses vão realizar o Ato/Performance “Estuprador no teu caminho", no adro da Igreja São Benedito, às 8h, no dia 21 de dezembro. Todas aquelas que desejarem participar podem se fazer presente.

O objetivo do Ato/Peformance é denunciar os casos de feminicídio que ainda não tem respostas da justiça no Piauí, denunciar agressores e acolher mulheres vítimas de violência, e denunciar as diversas formas de violência contra as mulheres. 

O evento será realizado por mulheres de Teresina, em todas as suas subjetividades indentitárias e políticas. A proposta é que as mulheres possam juntas desenvolver uma versão da música a partir da performance existente. Na ocasião, serão homenageadas, além de Marielle Franco (vereadora pelo RJ assassinada em 2018), as mulheres vítimas de feminicídio no Piauí, como Iones Sousa, Raimunda Leite, Selene Veras, Vanessa Carvalho, Camilla Abreu  Aretha Dantas, Iarla Lima e demais.

O ATO/PEFORMANCE, surgiu no dia 25 de novembro de 2019, data do Dia Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher, a performance e canção “Um estuprador no teu caminho” do coletivo de feministas chileno Lastesis, foi apresentada nas ruas das cidades de Valparaíso, Concepción, San Felipe, Antofagasta, Talca, Chillán, Santiago no Chile.

A artista Luzia Amélia realiza desde de 2016 a performance “ Banho de Sangue” em Teresina denunciando casos de feminicído e pedindo um basta de violência. Agora a performance " Estuprado no Teu caminho" é  mais uma forma de continuar pedindo basta de feminicídios de forma artística .

*Letra (adaptada para a realidade de Teresina)*

(Obs: levar uma venda preta para os olhos)

Patriarcado é um juiz

Que nos julga por nascer

E o nosso castigo

É a violência que se vê 

Patriarcado é um juiz

Que nos julga por nascer

E o nosso castigo

É a violência que não  vês

Femicídio (Aponta para baixo)

Impunidade ao assassino (Aponta para baixo)

O desaparecimento  (Aponta para baixo)

O estupro e o sofrimento  (Aponta para baixo)

E a culpa não era minha, nem onde estava, nem o que vestia

E a culpa não era minha, nem onde estava, nem o que vestia

E a culpa não era minha, nem onde estava, nem o que vestia

E a culpa não era minha, nem onde estava, nem o que vestia

O estuprador ERA tu (Aponta)

O estuprador É tu (Aponta)

É à polícia , (aponta direita)

São os Juízes (aponta esquerda)

É o Estado (braço gira)

É o presidente  (cruza os braços)

O Estado opressor é um macho ESTUPRADOR

O Estado opressor é RACISTA e ESTUPRADOR

O estuprador era tu

O estuprador é tu

Marielle presente

O assassino dela

É amigo do presidente 

Fernanda Lages

Quem matou?

Yarla Lima

Quem soltou?

Aretha Presente

Hoje e sempre

O estuprador era tu (Aponta)

O estuprador é tu (Aponta)

O estuprador era tu (Aponta)

O estuprador é tu (Aponta)