Pensar Piauí

Morre Theo de Barros, o compositor de “Disparada” ao lado de Geraldo Vandré

Músico fez parte do Quarteto Novo, com Hermeto Paschoal, acompanhou Edu Lobo em “Ponteio” e foi gravado por Elis Regina

Foto: ReproduçãoTheo de Barros
Theo de Barros

O compositor, violonista e arranjador Theo de Barros, autor, entre outras, da canção “Disparada”, em parceria com Geraldo Vandré, morreu na madrugada desta quarta-feira (15), em São Paulo. Ele também é o autor de “Menino das Laranjas”, sucesso da década de 60 na voz de Elis Regina.

Ricardo Barros, filho do compositor que dirigia sua carreira musical, foi quem anunciou a morte do músico. O velório deve começar na manhã de quinta (16). Ele deixa a mulher, Nene Barros, e dois filhos, Ricardo e Ana Luiza.

Theo de Barros tinha acabado de completar 80 anos no último dia 10 de março. Ele nasceu no Rio de Janeiro e começou a tocar violão ainda criança. Ele começou sua carreira na década de 50, mas despontou mesmo  nos anos 60, com a era dos festivais.

Quarteto Novo

Na época, fez parte do Quarteto Novo, supergrupo em que tocava contrabaixo e violão ao lado do flautista Hermeto Paschoal; do percussionista Airto Moreira e do violeiro e guitarrista Heraldo do Monte.

O Quarteto Novo gravou apenas um álbum solo, que levava o nome do grupo, além de acompanhar Geraldo Vandré no disco “Canto Geral”, de 1968, e os cantores Edu Lobo e Marília Medalha na canção “Ponteio”, que venceu o Terceiro Festival de Música Popular da TV Record, em 1969.

Theo de Barros foi diretor musical de peças como "Arena conta Tiradentes", "Arena Conta Zumbi" e "Arena Conta Bolivar", do dramaturgo Augusto Boal. Ele participou ainda da trilha sonora de filmes e novelas e da composição de jingles publicitários.

Ele deixou seis discos solos gravados. Em 2017, venceu o 29º Prêmio da Música Brasileira na categoria de melhor álbum por "Tatanagüê", seu penúltimo disco.