Justiça abre processo penal contra presidente do Flamengo por fraude

Rodolfo Landim é investigado por gestão fraudulenta

Foto: Montagem pensarpiauíFlamengo e seu presidente
Flamengo e seu presidente

A Justiça acolheu a denúncia do Ministério Público Federal e determinou a instauração de uma ação penal contra o presidente do Flamengo. Aliado de Bolsonaro, Rodolfo Landim é investigado por gestão fraudulenta. Outras quatro pessoas também foram denunciadas.

O dirigente e os outros citados são representantes das empresas Mare e Mantiq. Eles são acusados de terem lesado os fundos de pensão Funcef, Petros e Previ. Tudo isso ocorreu antes de Landim se tornar presidente da equipe carioca. A informação é do UOL.

Os citados terão 10 dias para prestar esclarecimentos sobre a acusação, podendo até indicar testemunhas. A denúncia aponta o FIP Brasil Petróleo 1 como responsável por remeter dinheiro para o exterior. O que não é permitido pelo regulamento do FIP.

O Ministério Público diz que a empresa americana Deepflex foi usada no episódio. O dinheiro foi levado irregularmente para fora do Brasil e a companhia faliu, segundo o MP. O valor acabou sumindo na sequência.

Rodolfo Landim é um dos aliados de Bolsonaro no mundo do futebol. Além de ter postado várias fotos ao lado do presidente, também faz articulações. Foi ele o responsável por colocar em votação a Lei do Mandante. Na ocasião, o projeto não passou no Congresso.

Também tentou forçar o retorno do futebol e do público nos estádios. Fracassou nas duas oportunidades. Ele ainda foi cogitado como vice de Bolsonaro para o ano que vem. Só que os rumores não cresceram.