Governo faz parcerias para implantação Plano de Segurança Pública do Piauí

Governo faz parcerias para implantação Plano de Segurança Pública do Piauí


Paralelo às atividades do 11º Encontro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a governadora em exercício Margarete Coelho esteve reunida nesta quarta (19), em São Paulo, com o coordenador de extensão e representante internacional da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Pedro Buck, e o professor doutor Diogo Rais, que também são consultores da Fundação Getulio Vargas. Na pauta, a elaboração do Plano de Segurança Pública do Estado, que na primeira fase de construção contou com o protagonismo da sociedade civil, instituições e entidades dos 12 territórios de desenvolvimento do estado.

O encontro teve como finalidade buscar parcerias com o Mackenzie, por meio da criação do Centro de Políticas Públicas, visando investimento em pesquisa qualificada, transparência de dados e a captação de investidores internacionais.

De acordo com Pedro Buck, a Universidade Prebisteriana Makenzie tem um trabalho focado na eficiência de políticas públicas a partir de uma boa política de gestão de dados. E para isso, alia o uso de indicadores e métricas à tecnologia da arquitetura de banco de dados. A intenção é elaborar um planejamento voltado para a Segurança Pública mais eficaz e adequado à realidade e às necessidades do Estado do Piauí.

“Temos a expertise e interesse e o Piauí tem esse movimento de aproximar a sociedade e a gestão pública da academia e da pesquisa. Com um acordo de cooperação técnico-científico disponibilizaríamos nossos pesquisadores e, em contrapartida, teríamos acesso às info

No encontro, a chefe interina do executivo, ao lado da diretora de gestão interna da Secretaria de Segurança Pública Eugênia Villa, e das delegadas Ana Melka e Thaís Paz, explicou o planejamento feito pela equipe fora dos gabinetes, a partir da realidade de cada território. “O embrião do primeiro Plano de Segurança Pública Estadual do Piauí é a participação e o diálogo com a sociedade como um todo. Queremos trabalhar a Segurança Pública alinhada ao Desenvolvimento Social Sustentável. Por isso, é de fundamental importância o trabalho da delegada Eugênia Villa juntamente com o delegado João Marcelo na analise de dados estáticos em cada território”, disse.

Margarete explicou a metodologia utilizada nas plenárias territoriais e no Gabinete de Gestão Integrada, que subsidiaram o planejamento e participação de especialistas do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), da UNB e UniCEUB no debate para construção do primeiro plano de segurança publica do Estado.

“Todos querem contribuir e participar desse momento, cada um dentro da sua área. Havíamos apresentado nossa metodologia anteriormente para o professor Diogo Rais, daí surgiu a oportunidade de alinharmos o que já diagnosticamos nas plenárias territoriais com as tecnologias sociais pensadas pela Universidade Mackenzie, que é uma das mais tradicionais e conceituadas instituições de ensino do país, graças à qualidade de seus pesquisadores . Com isso, tivemos a notícia de que podemos analisar nossos dados estáticos de forma estruturada e com muita transparência. Com isto, vamos conquistar a confiança dos cidadãos e de investidores internacionais, como por exemplo, a ONU como agência de fomento de projetos que podem trazer bem-estar para todos os piauienses”, enfatizou.