Elite brasileira não toma jeito: quer muro entre favela e Morumbi

Representantes de 250 casas de alto padrão, que faz divisa com favela, pedem ainda a proibição de "pessoas cujas atitudes agridam a moral e costumes.

Foto: Jovem PanParaisópolis e Morumbi
Paraisópolis e Morumbi

Fonte: Revista Fórum 

Moradores do Morumbi, bairro de classe alta da capital paulista, deram entrada na Prefeitura de São Paulo com pedido de permissão para construção de um muro de 3 metros de altura na divisa com o Parque Paraisópolis, que vai ocupar 68.150 metros quadrados de área verde, entre a favela de Paraisópolis e casas de alto padrão do bairro.

A construção do parque estava prevista em lei desde 2008, mas só começou a sair do papel depois da ação policial que deixou 9 mortos em um baile funk em dezembro de 2019 e a previsão é que fique pronto em outubro de 2020.

Segundo o portal G1, a Associação dos Amigos do Jardim Vitória Régia, região do Morumbi que faz divisa com Paraisópolis, enviou uma carta no final de junho ao secretário municipal do Verde e do Meio Ambiente, Eduardo de Castro, pedindo permissão para “Cercamento de todo o entorno do parque, com um único acesso pela Rua Silveira Sampaio (em Paraisópolis), eliminando o acesso pela Rua Dona Maria Mesquita de Mota e Silva”.

Além do muro, os moradores do Morumbi pedem proibição de piquenique, de pessoas com animais e de “pessoas cujas atitudes agridam a moral e os costumes dos usuários do Parque”.