Comentarista da Globo defende legado de Lula na saúde: “Importante que as pessoas saibam”

Jorge Félix destacou o desmonte promovido por Temer e Bolsonaro que acabou com a independência farmacêutica adquirida no governo petista

Foto: InstagramJorge Félix falou no programa Bem Estar o motivo pelo qual o Brasil não fabrica um insumo essencial para as vacinas
Jorge Félix falou no programa Bem Estar o motivo pelo qual o Brasil não fabrica um insumo essencial para as vacinas

Escondido da agenda positiva da Globo em seu noticiário, o ex-presidente Lula foi destaque na emissora por meio de uma contundente fala do jornalista Jorge Félix, comentarista do programa matinal Bem Estar.

Na edição do programa de 27 de janeiro, Félix foi perguntado pelo apresentador o motivo pelo qual o Brasil não fabrica o IFA (Insumo Farmacêutico Ativo), essencial para a produção de vacinas contra a Covid-19. A falta de produção em larga escala do produto tem feito o país depender cada vez mais de empresas estrangeiras, o que tem atrasado a imunização.

Em sua resposta, o jornalista surpreendeu e fez questão de resgatar o legado do governo Lula na área da saúde, destacando a independência na produção de medicamentos adquirida sob a gestão do petista.

“Isso ocorre por que? Acho importante que as pessoas saibam. Isso tem a ver com o custo do remédio delas. Deve doer muito no bolso, né? Por que o remédio é caro? O Brasil passou nos últimos anos a ter uma desvalorização imensa da indústria da saúde. Então, quero dizer bem claramente o que aconteceu: no governo Lula, em 2008, foi criado um grupo dentro do Ministério da Saúde para estimular a indústria de saúde. Esse grupo teve um resultado muito bom em 2009 e 2010 quando conseguimos ter a independência de vários ingredientes e vários remédios”, declarou.

Na sequência, Félix expôs que essa iniciativa do governo Lula foi encerrada nos governo Temer e Bolsonaro.

Veja o comentário na íntegra: