Pensar Piauí

Carlos Bolsonaro teria mandado matar Marielle Franco?

O advogado Roberto Bertholdo revelou que uma ex-deputada disse que teria provas de que Carlos Bolsonaro seria o mandante do assassinato da vereadora

Foto: Caio César/CMRJ - 4.abr.2017 - Renan Olaz/Câmara Municipal do Rio de JaneiroCarlos Bolsonaro e Marielle Franco
Carlos Bolsonaro e Marielle Franco

 

Fórum - Em entrevista bombástica ao programa Fórum Onze e Meia desta segunda-feira (4), o advogado Roberto Bertholdo revelou que uma ex-deputada disse que teria provas de que Carlos Bolsonaro seria o mandante do assassinato de Marielle Franco.

Bertholdo afirma que a ex-parlamentar federal teria revelado a ele que recebeu informações do general Santos Cruz acerca do assassinato da vereadora em 14 de março de 2018.

O que diz Bertholdo

"Ela me procurou algumas vezes dizendo que o mandante do crime da Marielle era o Carlos Bolsonaro. Foram várias vezes. Eu falava 'você tem provas?'. Ela falou: 'tenho'. 'Mas quais são as provas?' Ela falou: 'quem sabe dessas provas é o general Santos Cruz'", disse.

"'Me traz para eu ver até que ponto essas provas têm consistência', e ela me trouxe essa documentação, mas continuava muito incomodada e dizia, 'foi o Carlos, foi o Carlos, foi o Carlos quem mandou matar a Marielle'. Assim como ela dizia também, 'o Bolsonaro vai dar um golpe, o Bolsonaro quer dar um golpe'", continuou o advogado.

"O Moro era ministro da Justiça à época. Eu falei, 'porque você não vai conversar? Você é amiga dele'", afirma. "Ela foi, voltou no dia seguinte na minha casa: 'o que o Moro falou?' Ela falou: 'não vou falar mais nada, porque se eu não tenho apoio do ministro da Justiça para apresentar essas provas, eu não vou ter apoio de ninguém'.", teria dito a parlamentar.

"Eu falei, então: 'Se você tem medo, não faça. Muito embora eu penso que você deveria trazer o que você tem de informação a respeito disso'", disse. "Mas o medo dela de passar por todas as espécies de violência que ela reportava, que os Bolsonaro eram capazes de fazer, não deixaram com que ela falasse essa história", completou.

"Então, a história é essa. Eu acho que precisa ser investigada", disse Bertholdo. Ele reitera que ele não acusa Carlos Bolsonaro pelo crime, mas que recebeu tais informações.

A apuração da Fórum indica que tal parlamentar é a ex-deputada federal e jornalista Joice Hasselmann, que não se reelegeu para o cargo nas eleições de 2022.

Joice Hasselmann, Sergio Moro e Carlos Bolsonaro foram contatados pela Fórum para dar um posicionamento sobre o caso, mas não responderam nosso contato. O espaço está aberto para atualização com manifestação de todos os envolvidos.

Já o general Santos Cruz respondeu à reportagem afirmando que o relato é "totalmente dissociado da realidade e totalmente descabido". Adicionou que "isso é coisa fantasiosa e irresponsável".

ÚLTIMAS NOTÍCIAS