Pensar Piauí

AUTISMO: "Não respeite por medo. Respeite por compreensão e amor".

Veja o posicionamento de Marcos Mion sobre o ocorrido em Feira de Santana, na Bahia

Foto: DivulgaçãoAutismo

Uma mulher denunciou nas redes sociais que o seu filho, autista, sofreu discriminação de uma funcionária da Riachuelo no Boulevard Shopping, em Feira de Santana (BA). O caso ocorreu na quinta-feira (16).

Em um vídeo divulgado nas redes sociais, a mulher disse que foi no caixa preferencial e apresentou uma carteira de identificação de autismo do filho, mas uma funcionária pediu que ela fosse para outro caixa. Após o atendimento, a colaboradora teria dito para a colega não passar essas “bombas”.

A ex-funcionária da Riachuelo que foi acusada por uma cliente de ter discriminado seu filho autista no Boulevard Shopping,  publicou na sexta-feira (17) um vídeo nas redes sociais com a sua versão.

Jairta Lima, operadora de caixa na Riachuelo há mais de um ano, foi demitida após a repercussão do caso. Em um vídeo, a mãe da criança alegou que a funcionária teria chamado seu filho de “bomba”.

O apresentador Marcos Mion, ativista da causa autista desde o nascimento de seu filho, comentou o recente caso de discriminação envolvendo uma criança autista em uma loja Riachuelo. A mãe da criança, Karla Gurgel, denunciou nas redes sociais a discriminação sofrida pelo filho na loja, o que levou à demissão da funcionária envolvida. A Riachuelo foi notificada pelo Procon.

Marcos, em dois vídeos sobre o incidente, expressou tristeza pela situação, enfatizando que tanto a mãe e o filho quanto a funcionária envolvida são afetados. Ele criticou a falta de preparo das empresas para lidar com clientes com deficiência e considerou a demissão da funcionária como a pior decisão.