Pensar Piauí

Bolsonaro recebia informações da 'Abin paralela', diz PF

Jair Bolsonaro recebia dossiês e documentos fabricados por integrantes da “Abin paralela”

Foto: Vinícius Schmidt/MetrópolesBolsonaro
Bolsonaro

A Polícia Federal (PF) tem indícios de que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) seria um dos beneficiados com o acesso de informações oriundas do esquema de espionagem ilegal da chamada “Abin parela”. A informação é do portal Uol.

Esses indícios são frutos das novas provas colhidas nas buscas contra o deputado federal Alexandre Ramagem (PL-RJ) e o “filho 02” e vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ). Ambos foram alvos da PF nas últimas semanas.

De acordo com a reportagem, essas provas foram apresentadas à Procuradoria-Geral da República (PGR) e ao Supremo Tribunal Federal (STF) e serão analisadas profundamente nas próximas diligências.

Tais indícios indicam a existência de dossiês e documentos fabricados pela organização criminosa infiltrada na Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Segundo investigação da PF, esse material era impresso e entregue ao Palácio do Planalto, durante o governo de Jair Bolsonaro, entre 2019 e 2022.

“Abin paralela”

De acordo com a Polícia Federal, uma organização criminosa se infiltrou na Abin, com o intuito de espionar adversários do clã Bolsonaro com ajuda do software FirstMile. Esse esquema ilegal de espionagem, sem aval da Justiça, ocorreu contra autoridades, jornalistas e advogados durante o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Estariam entre as autoridades monitoradas pelo software espião: os ministros do STF Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes, o ex-presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia e o ex-governador do Ceará Camilo Santana, hoje ministro da Educação.

Com informações do Metrópoles

ÚLTIMAS NOTÍCIAS