Professor do IFPI

Daniel Ribeiro

Professor do IFPI

Teresina carece de um projeto atualizado, ousado e com visão de futuro

Foto: PensarPiauíTeresina
Teresina

Em reportagem do G1 desta semana, um levantamento mostra que em 76 cidades do país, um mesmo grupo político partidário está no poder a mais de duas décadas. Maioria dessas cidades são pequenas do interior, espalhadas nesses rincões do país. Quase todas, com população abaixo de 10 mil habitantes. Para alguns, o termo usado pra definir isso é coronelismo. Pra outros, curral eleitoral ou feudo.

A reportagem também aponta que de todos esses municípios pesquisados, apenas um deles é capital. Isso mesmo, a nossa atrasada Teresina, que elege tucanos desde 1992. Esperava-se mais de uma cidade com meio milhão de eleitores, que podem ser independentes e conscientes. O que se percebe de forma geral, é uma dependência financeira ou orgânica ao município, ou somente por comodismo, que não se permite novas ideias e projetos, e faz com que os seus munícipes estejam satisfeitos com as migalhas ofertadas. Nossa cidade é presa no século passado, ideias antigas, retrógradas, copiadas de onde não deu certo. A capital com menos desenvolvimento urbano, industrial e empresarial do Nordeste, com índices pífios de investimentos.

Temos em 2020 mais uma real oportunidade de ruptura com essa estrutura antiga e de ideias carcomidas pelo tempo. Teresina carece de um projeto atualizado, ousado e com visão de desenvolvimento, de futuro. Chega de ficar satisfeito com o pouco, por diversas vezes mal feito. Postos de saúde ineficientes, muitos desaparelhados. Trânsito caótico, cidade paralisada. Educação de propaganda. Transporte público inadequado e caro, desintegração. Insegurança. Desemprego. Sem projeto de futuro, sem projeto de desenvolvimento urbano. Uma cidade parada no tempo, muito longe dos índices de desenvolvimento apresentados por capitais vizinhas da região, como Fortaleza, Natal, Recife....

Teresina precisa mudar. Crescer, evoluir. Pensar grande. E essa realidade passa pela substituição imediata do comando político de nossa capital. Teresina precisa respirar novos ares, arejar a cabeça com ideias robustas e visões avançadas de futuro e de desenvolvimento. Chega de se contentar com arroz e feijão, sem caldo. Senão, em pouco tempo seremos mais um daqueles municípios dos rincões do Brasil, estacionados pra sempre no tempo.

OBS: Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do pensarpiaui.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS