Segurança Pública

Na Bahia influenciadora é morta dentro de casa após post nas redes

A jovem tinha mais de 71 mil seguidores no Instagram e compartilhava fotos e vídeos dela


Foto: DivulgaçãoYanca Lorrane
Yanca Lorrane

 

OTermpo - Uma influenciadora de 27 anos teve a casa invadida e foi morta a tiros na madrugada da sexta-feira (18) no bairro de Periperi, em Salvador. Ela havia postado uma mensagem nas redes sociais antes do assassinato.

Ianca Lorrane Jesus Maia, conhecida nas redes sociais como "Yanca Lorranne ou Yanca Maia", 27, foi vítima de disparos dentro da própria residência, segundo a Polícia Civil do estado. Três homens efetuaram os disparos contra a vítima no local. 

A Polícia Militar informou que agentes foram acionados após receberem informações que uma mulher havia sido atingida por disparos em uma casa. Ao chegarem no local, a vítima foi encontrada sem vida.

A autoria e motivação do crime estão sendo apurados pelo DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa). 

Postagens antes de ser morta

A jovem tinha mais de 71 mil seguidores no Instagram e compartilhava fotos e vídeos dela, principalmente em praias.
A mulher fez algumas postagens antes de morrer, entre elas, uma frase sobre possíveis visitas na casa dela.

Na sequência, em sua última postagem nos stories, Yanka também publicou uma foto de olhos fechados, aparentando estar deitada em casa, com um "adesivo" marcando o horário de 23h57. Ela ainda adicionou a música "Hoje Ela Já Chorou", do cantor Hungria.

Nesta quinta-feira (17), no perfil, Yanca também havia postado um vídeo dela com a frase: "O mal de alguns é tocar muito no meu nome, que desespero é esse?".

"Façam o favor de não vim na minha porta sem antes me ligar ou mandar mensagem, não", disse Yanka em postagem antes de ser morta.

Suspeita de roubo 

A jovem já havia sido presa por suspeita de participar de um assalto a mão armada na cidade de Socorro (SE), em 2019. Ela foi presa com outros dois homens em 2 de agosto daquele ano, segundo consulta da reportagem ao sistema do TJSE (Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe). 

Mais dois homens, que teriam participado da ação, foram mortos em confronto com a polícia, de acordo com os autos do processo, que tramita na 3ª Vara Criminal de Socorro. A ação terminou com o roubo de R$ 9.613 de um cofre e outros objetos, como celulares, videogames, notebooks, e caixa de som.

À época, a defesa da mulher pediu a liberdade dela e alegou que ela foi "responsável por fazer o transporte da carga para o município de Salvador/BA."

Deixe sua opinião: