Youtube censura jornalismo e remove diversos vídeos da TV 247

Trabalho da TV 247 se destaca na imprensa brasileira pelo combate ao discurso de ódio e ao fascismo

Foto: Reprodução/247YouTube censura TV 247
YouTube censura TV 247

 

A TV 247 foi surpreendida na quarta-feira (10) pela remoção de pelo menos 15 de seus vídeos do Youtube, pela prática de suposto "discurso de ódio". A remoção dos vídeos constitui censura e grave ataque à liberdade de expressão. Especialmente porque a essência do trabalho da TV 247, formada por alguns dos mais renomados jornalistas profissionais do Brasil, é justamente o combate ao discurso de ódio e ao fascismo. 

A remoção arbitrária de conteúdo constitui um gravíssimo caso de censura, às vésperas das eleições presidenciais, e todas as medidas judiciais serão adotadas.

Os vídeos removidos são os seguintes:

Vídeo 1 - Bom dia 247: Lula passeia no Datafolha (17.9.21)

Vídeo 2 - Bom dia 247: Noblat abre autocrítica da mídia sobre Lula (15.9.21)

Vídeo 3 - Bolsonaro fala pela primeira vez sobre a fakeada e mente

Vídeo 4 - Boa Noite 247 - Manifesto pede Lula no 1º turno; Bolsonaro volta a falar na "facada"

Vídeo 5 - Boa Noite 247 - Bolsonaro culpa camarão por crise e vira piada nas redes
Vídeo 6 - Bom dia 247 - Fiasco do MBL comprova: é Lula ou fascismo (13.9.21)

Vídeo 7 - Bom dia 247, com Attuch, Zé de Abreu e Joaquim de Carvalho (18.9.21)

Vídeo 8 - Bom dia 247 (15.9.19): Lula livre e Moro fora do governo?

Vídeo 9 - Boa Noite 247 - Queiroga perde o controle, ataca jornalistas e busca apoio de Michele Bolsonaro

Vídeo 10 - Sobrinho do autor da facada ou suposta facada em Bolsonaro quebra o silêncio

Vídeo 11 - Fakeadas - Bolsonaro e a guerra contra o Brasil

Vídeo 12 - Bom Dia 247, com Attuch, Zé Reinaldo e Joaquim de Carvalho (8.1.22)

Vídeo 13 - O Dia em 20 Minutos - Mídia não sabe lidar com o doc da fakeada

Vídeo 14 - Fala, Thiago dos Reis: por que a mídia esconde a fakeada?

Vídeo 15 - Bolsonaro e Adélio - Uma fakeada no coração do Brasil

Em nota, a FENAJ repudiou a censura privada do YouTube à TV 247 e destacou a importância do papel dos jornalistas no combate à desinformação. 

Leia a íntegra: 

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) vem a público denunciar e repudiar a censura privada do YouTube à TV 247. Na quarta-feira, 10, a plataforma de divulgação de videos removeu 15 vídeos da TV 247, alegando suposto “discurso de ódio”.

A FENAJ reafirma o papel imprescindível do jornalismo e dos jornalistas no combate à desinformação, à difusão de informações falsas e fraudulentas e à disseminação dos discursos de ódio.

Por isso, solidariza-se com a equipe da TV 247, ao mesmo tempo em que exorta o YouTube a suspender o ato de censura, habilitando novamente os vídeos para o acesso público.

Brasília, 10 de agosto de 2022.

Federação Nacional dos Jornalistas - FENAJ.

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) se solidarizou e disse ser intolerável que justamente quem combate o ódio" e "coloca-se em oposição a esse grupo que está no poder, seja penalizado das mais diversas formas".

"O que aconteceu ao Brasil 247 é censura indireta, imposta por uma empresa privada. E o absurdo da situação é que o Brasil 247 teve 15 vídeos retirados do Youtube, exatamente por pregar a paz", disse a ABI.

"Rechaçamos qualquer censura à liberdade de expressão como essa imposta ao site Brasil 247. A ABI solidariza-se com toda a equipe do veículo, protesta junto ao Youtube para rever imediatamente esta decisão esdrúxula e se compromete a levar esse fato a todas as instâncias cabíveis. A remoção arbitrária de conteúdo constitui um gravíssimo caso de censura, às vésperas das eleições presidenciais, e todas as medidas judiciais serão adotadas". 

Também criticaram a decisão do Youtube, o ex-deputado federal e ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no estado do Rio de Janeiro (OAB-RJ) Wadih Damous (PT-RJ), e a presidente deposta pelo golpe 2016, Dilma Rousseff (PT). 

 A petista reforçou que o "Brasil 247 se caracteriza, desde a fundação, justamente por combater discursos de ódio e incitações à violência política de qualquer natureza". 

"Manifesto minha integral solidariedade ao Brasil247, sobretudo à TV247, e ao @AttuchLeonardo, pela censura inaceitável que está sofrendo por parte do Youtube, que removeu dezenas de vídeos de sua conta sem nenhum motivo justificável", escreveu ela no Twitter. 

Wadih Damous criticou a decisão do Youtube. "A censura do YouTube ao 247 é inaceitável. Quer aparentar isenção, já que derrubou publicação de Bolsonaro, mas o que fez foi simplesmente atentar contra a liberdade de expressão", escreveu o ex-parlamentar no Twitter. 

 

Com informações do 247 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS