Sistema prisional separa os presos a partir de critérios, para evitar a reincidência e promover a ressocialização

Sistema prisional separa os presos a partir de critérios, para evitar a reincidência e promover a ressocialização

Foto: Pensar PiauíSistema prisional
Sistema prisional

 Por Sâmia Menezes, jornalista Através do Twitter, o governador do Piauí, Wellington Dias, destacou a implantação do Sistema de Gestão Integrada de Riscos, um modelo canadense. O Sistema classifica e separa os presos a partir de critérios estabelecidos, buscando evitar a reincidência e promover a ressocialização. "Este é um modelo que conheci quando estive no Canadá e que já mostrou excelentes resultados. Será utilizado pela primeira vez no Brasil e o sistema digital foi desenvolvido por membros da nossa ATI, em parceria com as secretarias de Justiça e Segurança", declarou o governador. A avaliação de detentos no sistema prisional do Piauí já iniciou pela Casa de Detenção Provisória Cap. Carlos José Gomes de Assis, em Altos, onde 217 internos foram classificados conforme seus riscos à sociedade e à ordem na unidade penal. A avaliação acontecerá nas demais unidades penais do Estado até o término de 2019. De acordo com o secretário de Justiça, Carlos Edson, a avaliação contará com relatório específico de cada detento e unidade penal. A classificação traçará perfis como de baixo, médio e alto risco.