Pensar Piauí

Sete vereadores retiram assinaturas para CPI contra o padre Júlio

A lista deve aumentar nos próximos dias.

Foto: ReproduçãoPadre Júlio Lancellotti
Padre Júlio Lancellotti

 

 

Sete vereadores da Câmara Municipal de São Paulo que assinaram o requerimento para abertura de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) contra o padre Júlio Lancellotti retiraram o apoio ao documento. O vereador bolsonarista Rubinho Nunes (União Brasil), responsável pela iniciativa, conseguiu convencer pelo menos 25 colegas a perseguir o religioso.

Nesta sexta (5), os vereadores Milton Ferreira (Podemos) e Beto do Social (PSDB) anunciaram que pediram para remover suas assinaturas do requerimento. Na quinta (4), Sidney Cruz (Solidariedade), Nunes Peixeiro (MDB), Thammy Miranda (PL), Xexéu Tripoli (PSDB) e Sandra Tadeu (União Brasil) fizeram o mesmo.

A lista deve aumentar nos próximos dias. O líder do governo, Fábio Riva (PSDB), e o vice-presidente da Câmara, João Jorge (PSDB), afirmaram que discutem retirar o apoio ao requerimento.

Segundo Thammy, ele e os colegas foram enganados por Rubinho, que não citou que o objetivo da CPI era investigar a atividade de Júlio Lancellotti. “Em nenhum momento foi citado o nome do padre no requerimento. Se tivesse, jamais teria assinado porque defendo o trabalho dele (…) O que está acontecendo é uma grande fake news, o vereador está fazendo campanha política em cima”, afirmou.


 

Com informações do DCM

ÚLTIMAS NOTÍCIAS