PSB quer ser grande à custa de Lula

Carlos Siqueira revelou as condições para concretizar a chapa Lula-Alckmin

Foto: Reprodução/PSBCarlos Siqueira, presidente do PSB
Carlos Siqueira, presidente do PSB

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, falou nesse sábado (4) sobre as contrapartidas da sigla para oficializar a aliança com o ex-presidente Lula (PT) na disputa pelo Palácio do Planalto, caso Geraldo Alckmin resolva se filiar à legenda.

De acordo com Siqueira, para selar a chapa Lula-Alckmin, é fundamental que os petistas retirem suas candidaturas em estados importantes para os socialistas, como Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e Pernambuco. “A candidatura natural nesses estados é do PSB, não do PT”, ressaltou em entrevista ao Congresso em Foco.

O mandatário socialista também esclareceu que é natural o PSB, como segundo maior partido de esquerda, tenha preferência para indicar o vice caso ocorra a aliança entre as duas siglas. Sendo assim, Alckmin teria a preferência para ser o posto.

Porém, Siqueira ainda não confirma a filiação do ex-governador de São Paulo: “não diria que está perto ainda. O tempo dirá o que vai acontecer”, disse.

Veja o comentário do jornalista Oscar de Barros sobre o assunto: