Pluralismo na imprensa brasileira não existe

Análise de Renato Janine Ribeiro, ex-ministro de Dilma Rousseff e Filósofo

Foto: USPRenato Janine Ribeiro
Renato Janine Ribeiro

 

Por Renato Janine Ribeiro, ex-ministro de Dilma Rousseff e Filósofo

Publicado originalmente no perfil de Facebook do autor:

Bom dia a todos! Não me espanta nada que o jornal O Globo, ao consultar 7 economistas sobre a declaração de Bolsonaro segundo a qual “o Brasil está quebrado”, só tenha chamado defensores da agenda privatizante, tucana, liberal, neoliberal, como quiserem chamar.

Pluralismo, na imprensa brasileira, não existe. E se não há na cobertura de economia, pensem que é difícil haver na política.

O que contrasta com a simpatia que a imprensa mostra pelas pautas de direitos humanos, ainda bem – mas é como se fossem direitos humanos sem carne.

Dá para imaginar que se possa melhorar a situação de quem mora em favelas, de quem é negro, de quem é a maior parte dos assassinados pela polícia, sem investimentos pesados na área social?

Eles até podem dizer, OK, mas tirem isso dos salários dos professores e pessoal da saúde pública. O que não resolve nada, na verdade piora, porque corta o futuro.