Moradores da avenida Boa Esperança exigem mais segurança

O protesto aconteceu ontem ao meio dia

Foto: Ocorre DiárioProtesto na Boa Esperança
Protesto na Boa Esperança

Era meio dia em ponto da quarta (11) quando os moradores da avenida Boa Esperança tomaram a rua e interromperam o tráfego intenso da via. Foi necessário fazer uma barricada de pneus e atear fogo para conseguirem ocupar o centro da via e levantar o cartaz em protesto: “Chega de violência no trânsito. Av. Boa Esperança para pessoas”.

O principal motivo do protesto são os constantes acidentes que ocorrem na avenida. Nos últimos dias um ciclista e um pedestre foram atropelados. 

Moradores denunciam que as obras de intervenção viária que ocorreram em 2018 na Av. Rui Barbosa desviou um grande fluxo de automóveis para a Av. Boa Esperança, deixando o trânsito local ainda mais perigoso. 

A comunidade também teme que as futuras obras de duplicação da Ponte do Poti Velho também aumentem o tráfego.

A av. Boa Esperança estava prevista para ser duplicada desde o ano de 2014 por conta das obras do Programa Lagoas do Norte, que também pretende a remoção forçada das comunidades tradicionais que vivem na região. 

Como proposta de combate à violência no trânsito, os moradores pedem que a  via seja reduzida para uma pista em sentido único, que seja implantada uma ciclovia e as calçadas alargadas, tornando a Boa Esperança uma rua humanizada.

Protesto exige iluminação pública 

Outro motivo do protesto é por conta da falta de iluminação pública. Segundo os moradores desde o dia 2 de novembro um fio de alta tensão caiu e deixou a comunidade às escuras, tornando a via ainda mais perigosa a noite. 

Após os protestos de ontem a concessionária de iluminação pública tomou providências e retornou o serviço.