Malafaia desafia Ciro Nogueira: "o sr. é obrigado vir a público dar satisfação"

O pastor bolsonarista Silas Malafaia publicou um vídeo hoje onde faz um ataque a ministros do governo Jair Bolsonaro, entre eles Ciro Nogueira

Foto: Montagem pensarpiauíCiro e Malafaia
Ciro e Malafaia

O pastor bolsonarista Silas Malafaia publicou um vídeo nesta segunda-feira (11) em suas redes sociais, onde faz um ataque a ministros do governo Jair Bolsonaro que, segundo o empresário da fé, querem barrar a indicação de André Mendonça para o Superemo Tribunal Federal (STF). 

No vídeo, Malafaia ataca o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, a ministra-chefe da Secretaria de Governo, Flávia Arruda e o ministro das Comunicações, Fábio Faria.

“Como pode, gente? A Folha de São Paulo [jornal] dizendo que Ciro Nogueira, ministro da Casa Civil, um dos mais importantes cargos políticos, vai jantar com Renan Calheiros, o cara que quer destruir Bolsonaro por interesses políticos”, afirmou o líder evangélico, complementando que “Se o senhor [Ciro Nogueira] não foi jantar com ele, e se o senhor Ciro Nogueira é a favor da indicação de André Mendonça, convoque a imprensa”, sugeriu. 

Malafaia disse ainda que não foram os evangélicos que indicaram Mendonça. "O presidente nos perguntou se ele era alguém terrivelmente evangélico. A indicação é do presidente Jair Messias Bolsonaro.”

Bolsonaro sabia de vídeo de Malafaia e fez um pedido a pastor

O presidente Jair Bolsonaro sabia que Silas Malafaia atacaria dois membros do seu governo. E conversou com o pastor antes da gravação do conteúdo. O chefe do poder executivo federal escutou atentamente as reclamações do líder evangélico. No fim, fez um pedido.

O governante brasileiro recebeu uma mensagem do pastor sobre André Mendonça. Muito próximo de senadores, Malafaia soube que Ciro Nogueira e Flávia Arruda não querem o ex-advogado-geral da União no STF. E quis saber se o presidente tinha conhecimento disso.

Bolsonaro tentou colocar panos quentes. Disse que escutou nos corredores, mas não deu muita atenção. Seu foco é que Davi Alcolumbre marque a sabatina. E, caso o nome de Mendonça for recusado, ele indicará outro evangélico. Porém, Silas não ficou satisfeito.

Disse que falaria “a verdade aos seus fiéis, porque é um homem de honra”. O chefe do executivo escutou quieto o desabafo do amigo. No fim, falou para o pastor fazer o que bem entendesse. Só fez um pedido: “não fale mal de mim e nem dos meus filhos”.

Silas tranquilizou Bolsonaro e deixou claro que o problema dele era com Ciro Nogueira e Flávia Arruda. E garantiu que usará toda sua influência para pressionar Alcolumbre e membros do centrão que não querem Mendonça no STF. O presidente apenas desejou boa sorte.