Extinta a Superintendência Estadual do BB no Piauí

Extinta a Superintendência Estadual do BB no Piauí



Por Oscar de Barros O Banco do Brasil anunciou nesta segunda-feira, 29, em todo o Brasil, uma reorganização institucional que inclui programa de demissão voluntária e a redução do número de agências. No Piauí, está oficialmente extinta a Superintência Estadual e a Superintendência Regional passa a ser incorporada pela Super do Maranhão. A notícia foi dada aos funcionários por um diretor do banco que está em Teresina. A estimativa, conforme divulgado pela imprensa nacional, é que as mudanças afetem de 2 mil e 3 mil funcionários. Segundo comunicado distribuído ao mercado, os funcionários "que reúnam as condições estabelecidas no regulamento poderão aderir a um plano de desligamento incentivado",  que foi batizado de Programa Adequação de Quadros (PAQ), que já será aberto nesta terça-feira e poderá ter adesão de interessados até o dia 14 de agosto. Informações do jornal Correio Braziliense antecipam que serão oferecidos incentivos que variam de R$ 20 mil a R$ 200 mil para funcionários que se demitirem voluntariamente. O trabalhador com até 20 anos de empresa receberá 7,8 salários brutos como incentivo para o desligamento. Os funcionários da estatal com duas décadas ou mais de casa poderão receber até 9,8 salário. "Também está em estudo a possibilidade de que o BB pague o plano de saúde destes funcionários por mais um ano, incluindo os dependentes. O trabalhador que aderir ao PAQ também deve ficar isento de pagamento de custos de treinamento, como cursos, graduação, idiomas e certificações", informa o jornal. Quem não tiver interesse em se desligar, será priorizado no processo de preenchimento das vagas e aqueles que perderem a função manterão sua renda pelo período de 120 dias. O plano de reestruturação do BB vai transformar 333 agências bancárias em em postos de atendimento avançado, sem gerentes. Serão criadas 42 novas Agências Empresas, até outubro, unidades que trabalham apenas com pessoas jurídicas. Outros 49 postos de atendimento avançado serão "promovidos" a agências. A reestruturação contempla a criação da Unidade Inteligência Analítica, que acompanhará o desenvolvimento de técnicas, ferramentas e inovações que utilizam soluções com inteligência analítica e inteligência artificial, com objetivo de acelerar o desenvolvimento digital do BB. O plano foi aprovado pelo Conselho de Administração do banco, e as medidas serão implementadas ao longo do segundo semestres de 2019. "O Banco do Brasil reitera que estas e outras iniciativas se alinham ao propósito de ampliar a competitividade, por meio da transformação digital e do dinamismo do modelo de atendimento e relacionamento", diz a nota. O impacto financeiro das alterações no quadro de pessoal será divulgado até o fim de agosto e não altera as projeções divulgadas para 2019. Em 2018, o banco já havia reduzido em 2.195 o número de funcionários através desse tipo de mecanismo. No final do ano, o quadro da estatal era de cerca de 101 mil trabalhadores.