Carlos Lupi propõe rediscutir reforma da Previdência

Durante discurso de posse, Carlos Lupi disse que provará que Previdência não é deficitária e que chamará sindicatos para comissão sobre mudanças

Foto: ReproduçãoCarlos Lupi
Carlos Lupi

O ministro da Previdência Social empossado na terça-feira (3), Carlos Lupi, afirmou durante seu discurso que o governo precisa discutir o que ele classificou como “antirreforma da Previdência”, em referência às mudanças do sistema previdenciário realizadas em 2019.

“Quero formar uma comissão quadripartite, com os sindicatos dos trabalhadores, os sindicatos patronais, dos aposentados e com o governo. Precisamos discutir com profundidade o que foi essa antirreforma da Previdência”, disse.

Lupi adiantou ainda que o governo quer que toda a arrecadação que seja constitucionalmente destinada ao sistema previdenciário entre no balanço do INSS e que vai provar que a Previdência não é deficitária.

“A previdência não é deficitária, vou provar isso a cada dia que eu tiver nesse ministério e vou provar com números, com dados, com informações. Eu já pedi isso ontem, nós vamos fazer um portal de transparência, nós vamos todos me mostrar publicamente quanto são os aposentados, pensionista, ou beneficiário de pensão, do BPC, os que estão doentes.”

Segundo Lupi, haverá um “portal da transparência” para a Previdência. “Quero ter um painel com informações mês a mês, para a população me cobrar. Porque quando me cobram me sinto motivado.”

Fila da Previdência

Lupi também afirmou que quer acabar com a fila da previdência “em tempo recorde”. “Meu lugar é acabar com essa fila da previdência que destrói a cidadania. Quero acabar com essa fila em tempo recorde é pra isso vou precisar da ajuda de prefeitos e governadores.”

O novo ministro também destacou que deve rever os juros cobrados dos aposentados, que é “uma humilhação”. Nós não podemos cobrar as taxas de juros que se cobra para quem é aposentado. É desleal! Não me conformo ver a humilhação que nossos aposentados estão passando. 60% das prefeituras de pequeno porte recebem, só vivem e sobrevivem por causa do dinheiro de aposentados e pensionistas, como não ter respeito com essas pessoas?”.

Secretário-executivo

O deputado federal Wolney Queiroz (PDT-PE) será o secretário-executivo do Ministério da Previdência. Seu nome foi anunciado pelo ministro da pasta, Carlos Lupi, que também é presidente do PDT.

“Um amigo de luta e de militância de 35 anos no PDT, que eu convidei para ser secretário-executivo do Ministério, e ele aceitou, que é o Wolney Queiroz”, disse Lupi durante a cerimônia de transmissão de cargo na pasta, em Brasília.

Queiroz foi, no ano passado, líder da oposição ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) na Câmara dos Deputados. Deputado desde 1995, ele foi antes vereador pelo município pernambucano de Caruaru.

Com informações da CNN

ÚLTIMAS NOTÍCIAS