Após Bolsonaro nomear general, ações da Petrobras caem 15%

Foi negativa para a empresa e o ADR da Petrobras, negociado na bolsa de Nova York, chegou a cair 15% no after market

Foto: Augusto Coelho/FenaePetrobras
Petrobras

As críticas de Jair Bolsonaro à Petrobras derrubaram as ações da empresa na bolsa brasileira e a PETR4 fechou em queda de 6,63% nesta sexta-feira 19. Ainda assim, o presidente seguiu em frente na sua decisão de interferir na estatal e emitiu um comunicado depois do fechamento dos mercados com a indicação do general Joaquim Silva e Luna para substituir Roberto Castello Branco como presidente da Petrobras. Atual diretor da Itaipu Binacional e ex-ministro de Temer, Silva e Luna foi indicado após a eleição de Bolsonaro .

Como esperado, a repercussão é negativa para a empresa e o ADR da Petrobras, negociado na bolsa de Nova York, chegou a cair 15% no after market – anúncio da mudança aconteceu após o fechamento do pregão na B3. O economista Gustavo Franco, ex-presidente do Banco Central e um dos responsáveis ​​pela criação do Plano Real, publicou no final do dia em seu Twitter “Boa tarde Venezuela”. A frase se refere à interferência do governo de Hugo Chávez que provocou a decadência da PDVA, produtora de petróleo venezuelana que era uma das maiores do mundo.