Sociólogo, Professor aposentado da UFPI

Antonio José Medeiros

Sociólogo, Professor aposentado da UFPI

"A lição dos mestres é duradoura. Nao se encerra com a morte" de AJM sobre Paulo Nunes

Foto: DivulgaçãoPaulo Nunes e Antônio José
Paulo Nunes e Antônio José

 

A morte de alguém sempre traz tristeza. E quando é a morte de um amigo a tristeza é maior.

Estou muito triste com a morte do amigo e mestre, prof. MANOEL PAULO NUNES - de grande protagonismo na cultura e educação do Piauí e do Brasil.

Muitas lembranças... São mais de 50 anos de conhecimento e convivência.

Começamos a conviver mesmo na FAFI no final dos anos 1960. Lembro que estávamos numa reunião do Centro Acadêmico da faculdade, no intervalo das aulas, quando chega uma colega do curso de Letras e dá o recado para o José Reis Pereira: o prof. Paulo Nunes disse que só começa a aula quando você chegar. Depois o Ze Reis nos informou: ele disse que líder estudantil tem que estar entre os melhores alunos. Assinei embaixo.

Depois do retorno de seu "exilio" em Brasilia, nossa convivência se intensificou: Eu na gestao pública, ele na atuação cultural. Procurei dar o apoio que pude. E o Conselho Estadual de Cultura ganhou sede e publicou a revista Presença com regularidade, seu grande sonho.

Mas nossas conversas eram as mais variadas: literatura portuguesa, crise da educacao brasileira, novidades editoriais e criticas politicas. Combinava cavalheirismo com veemência na defesa de suas posições. Sofria com a dificuldade de ter apoio para os planos do Conselho de Cultura. Não gostava de cobrar, mas insistia. Ético. Suas criticas não eram pessoais ou meramente politicas; sempre as enrequecia com tiradas sobre as limitações e contradições da própria condição humana. Um mestre. E a lição dos mestres é duradoura. Nao se encerra com a morte.

Que o mergulho no Mistério seja de paz e plenitude, querido professor Paulo Nunes.

 

OBS: Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do pensarpiaui.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS