Jornalista

Odorico Carvalho

Jornalista

A humilação nas filas da Caixa Econômica Federal

Foto: Correio do PovoBrasileiros humilhados
Brasileiros humilhados

 

O governo queria dar R$ 200,00 para as famílias sobreviverem durante a pandemia. A Câmara Federal não aceitou a humilhação genocida e triplicou o valor para R$ 600,00, o que ainda é ridículo se verificarmos os valores ofertados por outros países. Embora tenha lutado contra o aumento, o governo agora quer colher em terreno alheio ao assumir a paternidade da ajuda. Nada mais falso.

Embora o Brasil tenha um dos mais modernos sistemas bancários do mundo, a falta de um gabinete de crise, um grupo que coordene as ações na pandemia, que oriente e ordene, a ausência quase total de um Ministro da Saúde, milhões de brasileiros são obrigados a dormir em filas, correr risco de contaminação, etc., quando bastaria o governo olhar para as soluções já encontradas em outros países: os 50 milhões de pessoas com documentação regular poderiam simplesmente receber um cheque em casa.

Já os que ainda estão em fase de validação poderiam ser atendidos em suas comunidades mediante o acionamento das Forças Armadas que levariam equipe às localidades e pagariam ali mesmo ao tempo em que já regularizariam a documentação. Nos períodos de emergência de grandes secas, aqui mesmo em Picos, o Terceiro BEC fazia o pagamento do chamado FUNRURAL a milhares de pessoas, de forma célere e sem que tivessem que deslocar até os bancos nas cidades. Então, qual o motivo de, agora, quererem reinventar a roda?

É horrível dizer isso, mas quando diante de 9500 CPFs riscados da lista (eles falam de pessoas como simples CPFs), o governo faz blitz no STF para defender CNPJs, entendemos a natureza perversa e cruel dos que hoje governam o país: são só CPFs, que sejam apagados do mapa.

OBS: Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do pensarpiaui.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS