Cidade

Rafael Fonteles encaminha projeto à Alepi para aquisição de VLT para Teresina

Com a queda vertiginosa do transporte na capital piauiense, projeto foi contemplado pelo novo PAC.


Divulgação/Ascom Rafael Fonteles encaminha projeto à Alepi para aquisição de VLT para Teresina
Governador Rafael Fonteles enviou Projeto de Lei à Alepi que deve ser apreciado a partir desta terça-feira (18)

O governador Rafael Fonteles (PT-PI) encaminhou à Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), o projeto de lei que solicita à casa legislativa para que o Palácio de Karnak possa contratar um empréstimo no valor de R$ 100 milhões, junto à Caixa Econômica Federal com objetivo de adquirir Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) para Teresina.

O empréstimo é válido no âmbito do Programa de Infraestrutura de Transporte e Mobilidade Urbana (Pró-Transporte), que compõe o Novo PAC – Mobilidade Urbana Sustentável – Renovação de Frota, do Ministério das Cidades.

A proposta foi encaminhada para apreciação da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Alepi e deve ser apreciado a partir desta terça-feira (18). Os investimentos visam atender a extensão da linha ferroviária na região sudeste da capital piauiense, que deve chegar a novos bairros, bem como a melhoria da linha 1, já existente, com a diminuição do tempo de espera entre os veículos.

“É um sistema adequado para capacidade média de transporte À escala regional e metropolitana, geralmente maior que o ônibus convencional e menor que a de metrô de grande porte. Entre as suas vantagens, podemos destacar o baixo investimento em relação a outros modais, a vida útil do sistema, a grande capacidade de passageiros, a adaptabilidade às condições locais existentes, o funcionamento a partir da utilização de biodiesel ou modelo híbrido (biodiesel/elétrico), a facilidade de integração aos sistemas de transportes existentes, o menor impacto ambiental e promoção de renovação do meio urbano e paisagístico”, relatou o governador no Projeto de Lei Ordinária encaminhado a Alepi.

De acordo com o governador, a mudança se faz necessária por “a cidade de Teresina vem registrando, desde 2019, o colapso do sistema convencional de ônibus, seja com a redução de frota e linhas ou tentativa frustrada de utilização de terminais de integração, e vem sofrendo uma redução significativa do número de passageiros transportados”.

O projeto visa um incremento da ordem de 4 mil passageiros/dia para a comunidade teresinense que dependem de transporte ágil e de baixo custo.

Deixe sua opinião: