Segurança Pública

“Patriota” preso do 8 de Janeiro morre durante banho de sol na Papuda

Detento teria sofrido um infarto fulminante. Ele cumpria prisão preventiva no complexo da Papuda. Polícia Federal investiga causas da morte


Foto: ReproduçãoCleriston Pereira da Cunha, 46 anos
Cleriston Pereira da Cunha, 46 anos

 

Por Carlos Carone e Mirelle Pinheiro, jornalistas, no Metrópoles

Cleriston Pereira da Cunha, 46 anos, conhecido como “Clezão do Ramalho”, preso após os ataques de 8 de janeiro de 2023 contra as sedes dos Três Poderes, em Brasília, morreu na segunda-feira (20), durante o banho de sol no Centro de Detenção Provisória (CDP) 2, no Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal.

Ele era irmão do vereador Cristiano Pereira da Cunha (PSD), do município de Feira da Mata, no oeste da Bahia. Cumpria prisão preventiva, acusado de participar da invasão ao Congresso Nacional.  

Teria sofrido um infarto fulminante. Outros detentos tentaram reanimá-lo com massagem cardíaca, mas ele não resistiu e morreu no local.

Cleriston havia conseguido parecer favorável da Procuradoria-Geral da República (PGR) para ser solto, mas a decisão ainda não havia sido homologada pelo magistrado responsável por analisar o caso na Justiça. A instituição se manifestou a respeito em 1º de setembro, devido ao vencimento do período de instrução do processo.

Deixe sua opinião: