Internacional

Jornalista da CNN pede desculpas por espalhar Fake News sobre “bebês decapitados” pelo Hamas

O presidente Joen Biden também foi desmentido pela Casa Branca sobre o assunto.


Foto: Reprodução/CNNSara Sidner, âncora da CNN
Sara Sidner, âncora da CNN

 

Sara Sidner, âncora e correspondente da CNN em Israel, pediu desculpas publicamente depois de repercutir a declaração mentirosa do governo israelense de que o Hamas havia decapitado bebês em um kibutz.

“Eu precisava ter mais cuidado com minhas palavras e sinto muito”, escreveu no X, antigo Twitter.

“Eu poderia dizer que fomos enganados. Vou [sempre] relatar o que afirmam os chefes de governo. Isso é o que as organizações de notícias fazem. Não significa que seja verdade, mas é notícia o que eles disseram e [depois] tiveram que se retratar. Nesse mesmo relato, observei que o Hamas negou os atos, mas ninguém aqui está reclamando disso”.


Na quinta-feira, o presidente dos EUA, Joe Biden, também alegou ter visto evidências da barbárie. “Nunca pensei que veria, e confirmaria, fotos de terroristas decapitando crianças”, disse Biden em coletiva com grupos judaicos.

No entanto, a Casa Branca desmentiu-o posteriormente, argumentando que ele apenas ouviu falar da história pelo porta-voz de Netanyahu e por relatos da mídia israelense.


Com informações do X e DCM 

Deixe sua opinião: