Vazamento de óleo: maior desastre ambiental no litoral do Nordeste

Litoral


Foto: Instituto Tartarugas do DeltaMancha na praia do Arrombado
Mancha na praia do Arrombado


Foto: Instituto Tartarugas do Delta

O vazamento do óleo que já atinge 138 localidades, nos nove Estados da região Nordeste, e se espalha numa faixa de mais de 2 mil quilômetros da costa brasileira é considerado, pelo coordenador geral do Projeto Cetáceos da Costa Branca da Universidade Estadual de Rio Grande do Norte (UERN), Flávio Lima, o maior desastre ambiental no litoral da região.

No Piauí, o Instituto Tartarugas do Delta está com equipes acompanhando diariamente a situação.  Foram encontradas manchas isoladas de petróleo nas praias Pedra do Sal, Peito de Moça, Coqueiro e Arrombado. “O Piauí é o menos atingido, comparando com os cenários de outros estados. Foram identificadas manchas isoladas, trazidas pela maré. Nenhum animal foi encontrado morto, nem vivo com manchas de petróleo, até agora”, tranquiliza a vice-presidente do Instituto, professora Werlayne Magalhães, que manifesta preocupação com outras espécies, como golfinhos e peixe boi.

Até o momento, em todo o Nordeste, 16 tartarugas-marinhas, espécie ameaçada de extinção e considerada patrimônio natural dos municípios de Parnaíba e Luís Correia desde 2016, foram contaminadas pela substância. Somente dois animais encontrados seguem com vida. O material observado nas praias é denso, com odor forte característico. O petróleo cru é perigoso e agressivo para a saúde humana e animal, por ser composto de uma mistura complexa de componentes orgânicos e 70% de hidrocarbonetos. 

O litoral piauiense apresenta-se como uma área importante para a desova de tartatugas marinhas. A  temporada reprodutiva 2019 terminou no final de setembro com registro de 188 ninhos. O Instituto Tartarugas do Delta liberou um total de 14 mil filhotes de tartarugas marinhas nas praias do litoral piauiense. Nesta temporada foram registradas três espécies: tartaruga-oliva, tartaruga-de-pente e tartaruga-de-couro (esta última somente no Piauí e Espírito Santo, de forma regular).