Pensar Piauí

Toffoli manda investigar atividade de Transparência Internacional na Lava Jato

Ministro do STF quer apurar destinação de verbas à ONG pela Lava Jato

Foto: ReproduçãoToffoli
Toffoli

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli determinou uma investigação sobre as atividades da Organização Não-Governamental (ONG) Transparência Internacional no Brasil. 

Na decisão, o ministro considerou "duvidosa" a criação de uma fundação privada para gerir recursos provenientes de multas pagas às autoridades brasileiras através da operação Lava Jato. Toffoli também determinou que o Tribunal de Contas da União (TCU) e a Controladoria-Geral da União (CGU) participem da investigação.

Uma fonte da ONG negou que a entidade tenha recebido qualquer valor proveniente da operação. 

Na última quinta-feira, o ministro suspendeu o pagamento das multas pela Novonor, antiga Odebrecht, relacionados ao acordo de leniência assinado pela empresa durante as investigações da operação Lava Jato.

O acordo de leniência foi assinado em 2016, e envolveu o compromisso de pagamento de cerca de R$ 6,7 bilhões.

A decisão monocrática de Toffoli foi mencionada no relatório da Transparência Internacional, divulgado na semana passada. O relatório destacou que o Brasil alcançou sua segunda pior posição histórica no Índice de Percepção da Corrupção (IPC) de 2023, elaborado pela entidade desde 1995. Segundo a pesquisa, o Brasil ocupa o 104.º lugar entre 180 nações. A instabilidade jurídica foi apontada como um obstáculo institucional para o combate à corrupção.

Com informações do Terra 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS