Pensar Piauí

Silvinei Vasques é preso por interferência na eleição

O ex-diretor da PRF é acusado de ter criado bloqueios, sobretudo no Nordeste, para tentar impedir eleitores de Lula de votarem

Foto: ReproduçãoSilvinei Vasques
Silvinei Vasques

Silvinei Vasques, o ex-diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF), foi preso na manhã desta quarta-feira (9), em Florianópolis.

O ex-diretor bolsonarista é alvo de investigação sobre interferência no segundo turnos das eleições.

A prisão foi autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, e faz parte de operação que apura o uso da máquina pública para interferir no processo eleitoral de 2022.

Além da prisão de Silvinei, a Polícia Federal cumpre outros 10 mandados de busca e apreensão relacionados ao caso, também autorizados por Moraes.

Em 30 de outubro, dia do segundo turno, a PRF realizou blitze que interferiram na movimentação de eleitores, sobretudo no Nordeste, onde Lula (PT) tinha vantagem sobre Jair Bolsonaro (PL) nas pesquisas de intenção de voto.

Na véspera, o diretor-geral da PRF havia declarado voto em Bolsonaro.

Alexandre de Moraes, determinou, na época, a suspensão imediata das blitze, sob pena de prisão de Vasques.

Com informações da Forum

ÚLTIMAS NOTÍCIAS