Polícia encontra corpo que seria de jovem desaparecida no Rio

Bianca Lourenço, de 24 anos, estava desaparecida desde o dia 3. A família desconfia que o ex-namorado a matou

Foto: TwitterBianca Lourenço
Bianca Lourenço

Policiais do 17º Batalhão (Ilha do Governador) encontraram um corpo que seria de Bianca Lourenço, de 24 anos. A jovem, desaparecida desde o dia 3, foi vista pela última vez sendo retirada à força de um churrasco com amigos. Ela foi agredida e arrastada da comunidade pelo traficante Dalton Vieira Santana, ex-namorado e principal suspeito.

De acordo com o jornal Extra, os policiais militares encontraram o corpo dentro de um tonel à beira da Praia do Fundão, próximo ao Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, o Hospital do Fundão. As tatuagens nas pernas e tronco levantaram a suspeita de que se tratava da jovem.

O delegado da Divisão de Homicídios Moyses Santana, responsável por investigar o caso, afirmou que o corpo passará por uma perícia para comprovar a identificação, mas que considerada como “bem provável” ser o corpo de Bianca Lourenço.

O pai da vítima afirmou ao Extra que não tem condições para identificar o corpo e que pedirá a um familiar que o faça. “Acordei com uma dor no peito hoje de manhã. Parecia um presságio. Senti que algo iria acontecer”, lamentou.

O caso

Bianca Lourenço desapareceu depois de ter sido retirada à força pelo ex-namorado Dalton Vieira Santana, conhecido como “DT”, de um churrasco em que estava com os amigos na Favela Kelsons, zona norte do Rio. O traficante teria ficado com raiva por conta de uma série de fotos de biquíni publicadas pela jovem.

Dalton e Bianca romperam em agosto do ano passado. O fim do relacionamento teria sido uma iniciativa do próprio traficante, que não acreditava que ela aceitaria a separação. Ao contrário do que ele imaginava, Bianca postou numa rede social um desabafo, no qual dizia estar feliz por voltar a viver em paz.

A polícia apontou que o traficante era obcecado por Bianca e que no dia em que ela foi vista pela última vez, Dalton, armado de fuzil, invadiu a casa onde ela dormia na comunidade aos gritos: “Abre a porta ou eu vou arrombar”. Ele se dirigiu ao quarto em que a jovem estava, deu uma coronhada em sua boca e a arrastou até um veículo Hyundai HB20 cinza, estacionado na porta do imóvel.