Piauí: Estudantes tem conectividade garantida em matrícula na EJA

Os mais de 140 mil chips distribuídos aos alunos possuem tecnologia 4G e pacote de dados de 20 gigas mensais

Foto: SeducEstudantes recebem chips de internet no ato da matrícula
Estudantes recebem chips de internet no ato da matrícula


“Quem está na dúvida, a mensagem é que venha para a escola, pois terá toda a ajuda dos professores para buscar o futuro”, foi com essa mensagem otimista para quem estava no Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja) Professor Cláudio Ferreira que a estudante Marlene Alves Silva, que logo irá completar 60 anos em abril, realizou a matrícula no Ceja.

Ela faz parte dos estudantes da rede estadual que já estão recebendo os chips de internet no ato da matrícula. Os mais de 140 mil chips da Claro adquiridos possuem tecnologia 4G e pacote de dados de 20 gigas mensais e foram distribuídos para que os alunos tenham acesso aos conteúdos educacionais disponibilizados pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc), em plataformas digitais de videoaulas Canal Educação e Pré-Enem Seduc, bem como no aplicativo iSEDUC Aluno, onde são disponibilizadas as aulas produzidas pelos professores.

Há 30 anos longe da sala de aula, Marlene conta que o incentivo para voltar aos estudos veio de um amigo que também retomou ao ensino. Ela concluiu, no ano de 2020, a V etapa da Educação de Jovens e Adultos, correspondente ao 8º e 9º ano do ensino fundamental, anos finais. No ato de renovação da matrícula, agora na VI etapa (1º e 2º ano do ensino médio), a estudante recebeu o chip que irá auxiliar o ensino.

Foto: SeducEstudante Marlene Alves Silva
Estudante Marlene Alves Silva

“Não foi um ano fácil, mas conseguimos com o auxílio das escolas para realizar as atividades, fosse pelo contato dos aplicativos de mensagens ou com material impresso. Esse último ano foi de adaptação e alguns não conseguiram, até eu fiquei ajudando os colegas nas atividades. Hoje, vim receber o chip que é um incentivo para eu conseguir concluir os estudos, fazer a prova para universidade, concursos e seguir em frente”, relatou Marlene Alves.

“Em razão da pandemia, estamos garantindo a conectividade dos nossos alunos com a entrega destes chips para aqueles que estão realizando a matrícula. Por meio das aulas remotas, o Governo do Estado e a Seduc garantiram a disponibilidade do chip para os nossos alunos terem acesso às aulas via Canal Educação, aos alunos que farão o Pré-Enem e hoje estamos trabalhando para buscar e incentivar os alunos a continuarem os estudos”, disse a diretora do Ceja, Zânia Oliveira.

Foto: SeducZânia Oliveira e Conceição Andrade
Zânia Oliveira e Conceição Andrade

A diretora da EJA, Conceição Andrade, contou como no último ano os estudantes conseguiram se adaptar e concluírem as etapas de ensino. Os centros utilizaram as plataformas como WhatsApp, Google Classroom ou Meet e também por material impresso visando alcançar todos.

“Foi um ano positivo, pois a EJA soube se adaptar. Nossos alunos estiveram com participação ativa em mais de 80% em todas as atividades propostas pelas escolas. A expectativa agora é retomar o ensino híbrido, com aulas remotas e presenciais, pois garantimos a entrega dos chips e iniciaremos a busca ativa para alcançar alunos novos e os que não fizeram interação com a sua escola. Além dos chips, temos o PRO Piauí com inovações como a reforma e entrega de equipamentos para as escolas Cejas”, destacou.

Os estudantes da rede estadual nos municípios de  Santa Cruz dos Milagres, São Miguel da Baixa Grande e São Félix também estão comparecendo às escolas para receberem os chips educacionais.


Com informações da Seduc