Pensar Piauí

Equador: líder político é assassinado a tiros cinco dias após morte de candidato a presidente

Ele era membro do partido de esquerda Revolución Ciudadana

Foto: ReproduçãoPedro Briones
Pedro Briones

 

O líder político Pedro Briones, dirigente do partido de esquerda Revolución Ciudadana, foi morto a tiros no Equador nesta segunda-feira (14), conforme confirmaram alguns membros do grupo político. 

Luisa González, candidata presidencial do movimento correísta, afirmou que "O Equador está enfrentando seu período mais sangrento, resultado do completo abandono de um governo incompetente e de um Estado controlado por máfias'”, declarou, ressaltando que Briones foi vítima da violência.


Através de uma mensagem na plataforma X, anteriormente conhecida como Twitter, a candidata enfatizou a urgência da necessidade de mudança.

“O Equador vive o seu período mais sangrento. Isso é resultado do completo abandono de um governo incompetente e de um Estado dominado por máfias. Minha solidariedade à família de Pedro Briones, nosso companheiro que foi vítima da violência. A mudança é urgente!” — Luisa González (@LuisaGonzalezEc) 14 de agosto de 2023.


Por sua vez, a ex-deputada Paola Cabezas Castillo ressaltou que Briones foi morto por “uma bala assassina que tirou sua vida”. 

Até o momento, as autoridades não se pronunciaram sobre esse novo incidente que deixa o Equador em luto, a menos de uma semana das eleições presidenciais.

Foto: ReproduçãoHomenagem do partido de Pedro Briones
Homenagem do partido de Pedro Briones

Período de ataques

Na última quarta-feira, o candidato presidencial equatoriano Fernando Villavicencio foi assassinado em um ataque armado durante um comício de campanha no norte de Quito. 

E no dia seguinte, quinta-feira, Estefany Puente Castro, candidata suplente ao parlamento pela província de Los Ríos, foi vítima de um atentado na região conhecida como Clube de Leões.


 

Com informações do X e DCM