Para os amigos (atletas) tudo, aos outros (atletas) uma dura Lei

Medina foi o segundo surfista mais bem pago do mundo em 2018

Foto: GloboGabriel Medina

Ontem (15), o presidente Jair Bolsonaro publicou no Diário Oficial da União a Lei 14.073/2020, que apesar de se declarar como “lei de socorro” ao esporte, inclui um total de 12 vetos. Os vetos incluem o auxílio emergencial de R$ 600 aos atletas de baixa renda.

A justificativa do governo é que o Programa viola a Lei de Responsabilidade Fiscal e da Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2020.

Por outro lado, o bolsonarista e bicampeão mundial de surf, Gabriel Medina, foi contemplado pelo governo Bolsonaro com uma Bolsa Atleta de R$ 15 mil mensais. A portaria com o nome dos atletas escolhidos foi publicada na quarta-feira (14), no Diário Oficial da União.

Um dos surfistas mais patrocinados do Brasil, Medina receberá o valor mais alto do auxílio pago pelo Ministério da Cidadania, que também pode ser de R$ 5 mil, R$ 8 mil e R$ 11 mil. O Bolsa Atleta tem como principal objetivo patrocinar esportistas de várias modalidades que se destacam em competições nacionais e internacionais e que têm potencial de representar o país nos Jogos Olímpicos.

Segundo a revista “Stab”, Medina foi o segundo surfista mais bem pago do mundo em 2018, atrás apenas do havaiano John John Florence. Naquele ano, ele faturou US$ 5,3 milhões (R$ 19,9 milhões) entre prêmios e patrocínios.