“O disco não existe mais”: artistas desistem e disco de Sérgio Reis já era

A afirmação de que o disco já era é do filho de Sérgio Reis que produzia o álbum

Foto: Montagem pensarpiauíArtistas desistiram
Artistas desistiram

G1 - "O disco não existe mais", disse Marco Bavini, filho de Sérgio Reis, que produzia um álbum de parcerias do pai com outros artistas. O projeto terminou após vários músicos cancelarem suas participações em reação a falas antidemocráticas de Sérgio, alvo de investigação da Polícia Federal.

De seis cantores que haviam sido anunciados, cinco saíram: Zé Ramalho, Maria Rita, Guilherme Arantes, Guarabyra e Anastácia. As participações estavam gravadas, e os músicos desautorizaram o lançamento. Paula Fernandes foi a única que disse que continuaria no álbum.

Eles saíram em reação à divulgação de um áudio de Sérgio que descreve ações violentas contra a democracia. Ele é investigado pelos crimes 147, 163 e 262 do Código Penal, relativos a ameaça, destruição de coisa alheia e atentado contra a segurança.

Era o filho quem cuidava do projeto do álbum. "A produção do CD, a [escolha do] repertório e a gravação foram minhas e, até então, feitas no meu estúdio. Mas, por conta do assunto música ter ficado em segundo plano, eu interrompi tudo", contou  Bavini, que também é músico.

"Ninguém mais que eu lamenta por isso. Eu vinha gravando e construindo esse projeto há quase cinco anos de gravações. Infelizmente foi assim. O disco não existe mais", disse o filho e produtor de Sérgio Reis.