Milagre com menino brasileiro: base para Igreja beatificar Carlo Acutis

O milagre aconteceu com uma criança do Mato Grosso do Sul

Foto: G1Corpo de Carlo Acutis, que será beatificado em 10 de outubro, fotografado durante cerimônia em Assis, na Itália, em 10 de janeiro — Foto: IPA/Sipa USA
Corpo de Carlo Acutis, que será beatificado em 10 de outubro, fotografado durante cerimônia em Assis, na Itália, em 10 de janeiro — Foto: IPA/Sipa USA

A Igreja Católica beatificou, ontem Carlo Acutis, o primeiro "influencer" em questões religiosas a chegar aos altares. A cerimônia solene de beatificação, que aconteceu na Basílica de São Francisco de Assis, na Itália, na presença da família do jovem, foi transmitida ao vivo pela internet.

A beatificação aconteceu porque a Igreja reconheceu o que considera ser um milagre realizado por Acutis. 

E foi um milagre com gente brasileira. 

O caminho para a beatificação de Acutis surgiu em 2013, quando a família de um menino de Mato Grosso do Sul afirmou que o garoto se curou de uma doença grave após tocar em uma relíquia do beato, uma roupa contendo o sangue de Carlo.

A relíquia está em uma paróquia em Campo Grande, comandada pelo padre Marcelo Tenório, que realiza missas ao beato todo dia 12 de outubro.

"A criança, me lembro bem, estava raquítica e tinha problemas de pâncreas anular. Ela não comia nada, não ingeria nem sólido nem líquido e teve a cura logo depois", afirmou o padre Marcelo Tenório.

A beatificação é o primeiro passo para se tornar santo da Igreja, que é necessário ter intercedido dois milagres.

O jovem é considerado pelo papa Francisco "brilhante" e "criativo", um exemplo para as novas gerações.

"É verdade que o mundo digital pode expô-lo ao risco do retraimento, do isolamento ou do prazer vazio. Mas não podemos esquecer que neste ambiente há jovens que também são criativos e, às vezes, brilhantes", escreveu o papa Francisco, dando como exemplo Carlo Acutis.

Foto: G1Avô, menino que recebeu milagre e familiares na paróquia em MS — Foto: Redes sociais/Reprodução
Avô, menino que recebeu milagre e familiares na paróquia em MS — Foto: Redes sociais/Reprodução

Com informações do G1