Gilberto Albuquerque pede exoneração da FMS em meio à crise na saúde de Teresina

A exoneração deve ser publicada ainda nesta terça-feira (6), no Diário Oficial. O município ainda não anunciou o nome do substituto

Foto: FMSPresidente da FMS, Dr. Gilberto Albuquerque
Dr. Gilberto Albuquerque

O médico Gilberto Albuquerque pediu exoneração do cargo de presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), que conduz o sistema de saúde pública de Teresina. A exoneração deve ser publicada ainda  nesta terça-feira (6), no Diário Oficial. O município ainda não anunciou o nome do substituto.

O médico alegou problemas na saúde como um dos motivos para entregar o cargo. “Em 2020, 2021 e 2022 nós fizemos um trabalho muito intenso e isso se torna muito desgastante para saúde e hoje estou com dificuldade de controlar pressão arterial, glicemia, essas alterações que a gente tem características do estresse, . Existem as dificuldades no dia a dia, nós estamos saindo de um período de pandemia, onde nós temos também uma dificuldade financeira muito grande na Fundação e isso acarreta muitas dificuldades para a gente fazer o trabalho do jeito que a gente gostaria”, declarou.

Com relação as dificuldades financeiras, o ex-gestor culpa os gastos causados durante o período de pandemia da Covid-19.  “O período de pandemia aumentou muito as despesas dos serviços de saúde e isso vem trazendo sucessivas dificuldades e desgates, então eu acho que agora tem sido a hora de fazer algumas mudanças. O prefeito já vem fazendo algumas mudanças e agora chegou a hora de mudar a presidência. Eu acho que essa uma oportunidade para outras pessoas possam dá um gás e fazer um novo trabalho e a gente possa passar um período de férias”, acrescentou.

O médico disse ainda que continuará fazendo parte da equipe e não deixa nenhum racha com o prefeito de Teresina, Dr. Pessoa.

Crise na saúde municipal

Na semana passada, o Conselho Regional de Medicina do Estado do Piauí (CRM-PI) aprovou a Interdição Ética Parcial no Hospital Geral do Buenos Aires, que fica na zona Norte de Teresina. 

De acordo com o órgão, não houve correção dos problemas detectados - que vêm acarretando riscos para o tratamento da população, bem como comprometendo a prestação dos serviços dos médicos.

Além disso, Teresina vive uma nova onda de casos de covid-19 e entrou na faixa amarela, indicando nível médio de transmissão de Covid-19, segundo a Fundação Municipal de Saúde (FMS). O Painel Situacional da 48ª Semana Epidemiológica (SE) apontou um aumento de 74% de casos confirmados de Covid-19.

Com informações do Meio Norte

ÚLTIMAS NOTÍCIAS