Piauiense

Oscar de Barros

Piauiense

"Se números frios não tocam a gente, espero que nomes consigam tocar" - uma ode de Chico Cesar

Foto: Whtas appChico Cesar
Chico Cesar

 

Um dos grandes mestres da Música Popular Brasileira, Milton Nascimento,  garantia: "todo artista tem de ir aonde o povo está". Em consonância com o carioca/mineiro é que recentemente publicamos "Deu marcha a Ré...gina, Porcina quem sois vós, viúvos estamos nós".

Outro grande ícone da música que Minas nos deu, Zé Geraldo, fez um crítica feroz sobre o Brasil institucional que temos hoje, quando uma Secretária de Cultura ocupa espaço em rede nacional para dizer improperios.

Agora exalto aqui  outro mestre da MPB, o paraibano Chico Cesar, um dos músicos brasileiros que mais tem produzido no momento recente.

E produções aque questionam, que nos fazem refletir.

Chico Cesar traz nomes de vitimas da trajédia que abate a humanidade e nos questiona: "se numeros frios não tocam a gente, espero que nomes consigam tocar". 

Que mais Zé Geraldo e Chico Cesar aconteçam neste momento que aflige todos nós.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS