Jornalista

Sérgio Fontenele

Jornalista

Desenvolvimento do Piauí é destaque nacional

Foto: google imagemPochmann confirma desenvolvimento do Piauí
Pochmann confirma desenvolvimento do Piauí

A boa notícia sobre o crescimento econômico do Piauí, apontado como o estado que mais se expandiu economicamente entre todas as unidades nordestinas da Federação, é uma confirmação estatística importante quanto ao que se sabia e parecia evidente, a respeito do impulso piauiense. Essa arrancada começou a se verificar na primeira metade da década de 1990, quando o Piauí amargava, ao longo de décadas, a condição de estado mais pobre, mais atrasado do ponto de vista da economia e tendo o menor Produto Interno Bruto (PIB).

Números oficiais, produzidos pelo levantamento de instituições como a Secretaria do Planejamento (Seplan) e Fundação  Centro de Pesquisas Econômicas e Sociais do Piauí (Cepro) monitoravam continuamente o desempenho do estado, cuja renda per capita equivalia à metade da do Nordeste. Nessa época, a renda per capita nordestina correspondia, por sua vez, à metade da renda do País. A piauiense era estimada em ¼ da renda per capita nacional, que igualmente não era expressiva, considerando os comparativos com a dos países desenvolvidos.

Porém, a situação começou a mudar, e de forma mais acelerada a partir dos governos federal e estadual sob o comando do PT, com o governador Wellington Dias à frente, no plano estadual, e com os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Para quem duvida dessa informação – notadamente os antipetistas – tal condição é inegável e, no atual momento, seja na esfera estadual, seja na federal, ratificada cientificamente para além de quaisquer posicionamentos político-partidários.

O protagonismo do Piauí

O estudo do pesquisador Márcio Pochmann, apresentado durante o seminário “Piauí: trajetória e transição econômica”, é inédito sobre o desenvolvimento do estado. O trabalho aponta que a razão para essa performance foi a acelerada transição da economia agrária para a economia urbana, processo intensificado pelo setor de serviços. O economista destaca que houve uma inversão de trajetórias. “Estados que protagonizavam expansão, como São Paulo, pela indústria, já não são mais os protagonistas”, observou.

“Estamos vendo uma expansão maior nos estados do Norte e Nordeste, e o Piauí foi o que conseguiu maior dinamismo no Nordeste, por causa de uma transição econômica mais acelerada, de uma economia com forte base agrária para uma economia urbana", explica. Para quem não o conhece, Pochmann é doutor em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Campinas. Seu estudo oferece uma ampla discussão sobre a evolução recente do Piauí, a atual situação e as perspectivas para o futuro.

Trata-se, portanto, de um postulado no qual a impressionante e rápida expansão econômica do Piauí foi acompanhada pela elevação do padrão de vida da população, que se aproxima do padrão de São Paulo. Esse ponto talvez seja o mais impactante, pois comprova que o crescimento econômico piauiense tem se refletido na vida das pessoas, “está vindo acompanhado da evolução do padrão de vida, que era muito distante de São Paulo e atualmente se aproxima rapidamente." Essa é a conclusão de Pochmann. Contra fatos não há argumentos.

OBS: Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do pensarpiaui.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS