Jornalista

Odorico Carvalho

Jornalista

A OMS deveria, urgentemente, mandar cientistas para estudar o caso Minas Gerais

Foto: PinterestMinas Gerais
Minas Gerais

Minas Gerais, governado por um sujeito medíocre, apagado, ridículo, apresenta, até agora, uma situação da pandemia que chama a atenção do mundo. Embora tenha a segunda maior população do país, seus números de infectados e mortos são impressionantemente baixos, mesmo não tendo feito isolamento severo, lockdown, etc.

E aí, é claro, os bolsomínios, que se agarram a qualquer fio de mentira para melhorar sua autoestima, correm para fazer gráficos, vídeos, "estudos" na tentativa de afirmar que, nos estados governados por adoradores de Bolsonaro, o vírus é bem mais amigável, não causando medo nem nos centenários cidadãos, uai! Não satisfeito, o governador Zema, eleito de carona nas fake news e na vertigem mental de 2018, lamenta que os hospitais de Minas estão vazios.

Assim, meus amigos, a OMS - Organização Mundial de Saúde deveria, urgentemente, mandar uma equipe de cientistas de primeiro escalão para estudar o Caso Minas. Quem sabe o Brasil tem uma arma secreta para cura imediata do virus, à vista de todos, e o mundo não sabe?

E eu me pego a pensar: seria o queijo Canastra o mocinho dessa história? Ou, quem sabe, a velha e boa cachacinha mineira cheia de substâncias secretas que combatem os radicais livres? Ou seria o sobe-e-desce nas montanhas que deu aos mineiros taxas de imunidade invejáveis?

O outro pensamente que me vem, embora com muito pesar, é que há algo de podre no reino da Dinamarca. Afinal, muitos brasileiros, até hoje, não sabem do surto de meningite que atingiu São Paulo durante a ditadura, nos anos 70, quando centenas de pessoas perderam a vida, sem que a mídia pudesse dar um pio. Eu, ouvindo transmissões em português da Rádio Moscou, fiquei sabendo o que foi negado à nação inteira.

 

OBS: Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do pensarpiaui.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS