As reeducandas da Penitenciária Feminina de Teresina reapresentarão, nesta quinta-feira (25), às 19h30, no Theatro 4 de Setembro, o espetáculo teatral Cartas de Minha Vida. A peça faz parte do projeto de ressocialização Mulheres de Aço e de Flores, desenvolvido há mais de um ano na unidade e que conta, hoje, com a participação de 82 mulheres privadas de liberdade.
Cartas de Minha Vida foi idealizado e é dirigido pelo artista plástico e ator Valdsom Braga, coordenador do projeto Mulheres de Aço e de Flores. O espetáculo faz alusão à vida da pintora mexicana Frida Kahlo, através do na encenação e dos relatos narrativos sobre as experiências de vida das mulheres privadas de liberdade no sistema prisional.
"Temos alcançado excelentes resultados com o projeto, ao trabalhar a cultura teatral como instrumento de transformação social. Pela arte, mostramos que é possível mudar a vida das pessoas, desenvolver valores éticos na educação e na realidade social dessas mulheres", destaca Valdsom Braga.
Para o secretário de Justiça do Estado, Daniel Oliveira, "o poder que o teatro exerce no processo de ressocialização é constatado através das reeducandas, que no palco contracenam uma história, e nos espectadores, que se envolvem com a história narrada. O que o projeto busca mostrar é que, embora se esteja privado de liberdade em um presídio, os sonhos e o desejo de mudança permanecem livres". Os ingressos para a peça Cartas de Minha Vida estão sendo vendidos na sede da Secretaria de Justiça do Piauí, que fica no Centro Administrativo do Estado, e no Theatro 4 de Setembro ao valor de R$ 20. A renda obtida com o espetáculo, organizado pelo ator Valdsom Braga com apoio da Sejus, será destinada a reforçar os projetos de ressocialização que são desenvolvidos na Penitenciária Feminina.
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here