Com o objetivo de discutir propostas para melhorar a oferta de serviços básicos de saúde às populações indígenas no Nordeste, representantes de comunidades nativas, bem como emissários de governos estaduais se reúnem até  sexta feira (30) em Fortaleza na 6ª Conferência Nacional de Saúde Indígena. O evento é realizado pela Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai); Ministério da Saúde, em parceria com o Conselho Nacional de Saúde (CNS).

A comitiva piauiense na conferência é composta por oito pessoas, quatro indígenas e quatro não indígenas. Entre elas representantes da Secretaria de Estado da saúde (Sesapi) e da Superintendência de Relações Institucionais e Movimentos Sociais. As pautas lá apresentadas são resultado demandas discutidas durante a Conferência Regional realizada em Piripiri e que reuniu 150 pessoas.

“É muito importante participar deste evento, uma vez que estamos lutando pela implantação de unidades básicas de saúde nas cidades onde vivemos, para que nosso povo possa ter acesso ao básico dos serviços de saúde, com uma estrutura adequada, médicos e enfermeiros”, explica o Cacique Henrique, da etnia Tabajara, residente no município de Lagoa do São Francisco.

É a primeira vez que o Piauí participa de uma conferência dessa natureza. Para a superintendente de Relações Institucionais e Movimentos Sociais, Núbia Ramos, a presença do estado neste encontro é fundamental.

“Temos trabalhado para que as comunidades indígenas que vivem no Piauí tenham seus direitos mantidos e ampliados. O acesso à saúde e educação de qualidade é vital para essas populações. Encontros como este são de fundamental importância para a construção de uma política nacional de saúde para comunidades nativas de todo o Brasil”, pontua a superintendente.

A programação da 6ª Conferência Nacional de Saúde Indígena é composta por mesas-redondas sobre a Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas; Articulação dos Sistemas Tradicionais Indígenas de Saúde; Infraestrutura e Saneamento; Controle Social e Gestão Participativa.

Esta etapa é preparatória para a 6ª Conferência Nacional De Saúde Indígena, que será realizada em Brasília, entre os dias 27 e 31 de maio de 2019, que tem expectativa de reunir 2 mil pessoas de diferentes etnias.

No Piauí, remanescentes dos Tabajaras e Tapuias residem nos municípios de Piripiri, Canto da Várzea e Lagoa do São Francisco. Já o município Queimada Nova é lar para a tribo dos Kariris.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here